Arquivo da tag: gols

CORINTHIANS x Portuguesa – Fiel até debaixo d’água!

Inicio da partida no Pacembu

Início da partida no Pacembu

Depois de (tentar) ler alguns posts sobre o jogo de hoje,de jornalistas cheios de pompa, chego à conclusão de que uma boa análise vem mesmo da arquibancada. E hoje foi um daqueles dias que só sabe quem estava lá. E sim, é possível fazer comentários do jogo sem criticar a Federação, o Corinthians ou a Portuguesa.

Tenho de fazer um esforço para lembrar do começo do jogo, quase seis horas atrás. Sei que gostei do Elias e, pasmem, do Souza que trouxe perigo ao gol adversário. Boquita não deve começar jogando. E, Jorge Henrique melhorou o rendimento do ataque, apesar de achar que não devíamos jogar sem o Otacílio.

Estádio cheio, apesar dos preços. E segundo tempo que prometia uma melhora Alvinegra. Aí veio o intervalo.

Enquanto meninas rebolavam no meio de campo, o mundo CAIU. Choveu tanto que eu mal enxergava o Tobogã. E, ainda assim, as meninas rebolavam. Quando o trio de arbitragem subiu, estava mais do que evidente que não daria pra recomeçar o jogo, não naquela hora. Parecia um lamaçal e, com o time em campo, confesso que ouvi vinte e seis mil pessoas darem risada da presepada que o jogo virou. Aí, o excelente árbitro, que já tinha esquecido o apito em casa, decidiu paralisar o jogo.

Chuva!

Chuva!

Nós, fiéis torcedores, tomávamos a mesma chuva ali na arquibancada. Assistimos os refletores apagarem, o placar desligar e todas as pessoas em campo, uma a uma, descerem para o vestiário. Na chuva. Mas e aí, vamos embora? Eu li que mais da metade da torcida corinthiana deixou o estádio. Pera lá!!!

O que eu vi foi mais da metade da torcida ficar no estádio, mesmo com aquele temporal, mesmo com os refletores apagados, mesmo com frio, mesmo sendo mandados embora, mesmo com nenhuma alma viva em campo, mesmo com uma hora de paralisação e ninguém mandar um sinal de fumaça. O torcedor, amigos, ficou no Estádio sem saber se ia ter jogo, sem saber se ia torcer ou não, sem saber o que ia acontecer. O torcedor ficou no estádio.

Fiel se esconde da chuva

Dito isso, os times voltaram a campo, tiveram de aquecer novamente e, convenhamos, não posso pegar no pé de ninguém, exceto Souza, pelo futebol apresentado. Certo é que nosso centroavante esgotou a paciência da torcida. O zagueiro Jean falhou, embora tenha feito um bom primeiro tempo. E, caros amigos, OTÁCILIO NETO, vulgo franga desvairada, É TITULAR!!!

Não acho que jogamos mal, não acho que a chuva é desculpa para jogador ruim, mas gerou sim uma queda do desempenho do time. Apesar de que a torcida continuou no Estádio, continuou empurrando e, esse sim deveria ser o destaque de todo e qualquer ser humano que decida comentar essa partida. A nossa torcida não tem igual!

Depois da chuva

Depois da chuva

Anúncios

Paulista x CORINTHIANS – Chicão, ê ô! Chicão, ê ô!

Chicão, eu te amo!

Chicão, eu te amo!

Grande vitória do Coringão, meu povo! A virada da virada foi com cara de Corinthians e, mais uma vez, mostrou que nosso time tem poder de superação. E haja poder para conseguir superar aquele primeiro tempo! Mas tá lá, mais três pontos na tabela e ninguém na nossa frente!

Admito, passei raiva e fiquei inconformada. Foi trombada atrás de trombada na nossa defesa, erros imbecis e Fabinho em atuação mais do que fraca, o que deixou o Willian vulnerável. Depois de tanto pedir, Alessandro treinou e acertou um belo cruzamento. Lindo, se não fosse contra e originário do gol adversário. André Santos, além de dormir, dando piti pra cobrar falta. Drible da vaca num dá, amigão!

Nos aspectos positivos, primeiro o Mano Menezes, que foi muito bem nas alterações. Arriscou colocando Diogo e, principalmente, Boquita. Alterações que fortaleceram o setor defensivo, deram consistência e  volume de jogo no meio e facilitaram a vida do ataque, já que Souza não precisou voltar tanto para conseguir a bola. O primeiro mostrou, mais uma vez, habilidade e entrosamento. Já o recém-promovido mostrou a que veio: personalidade e vontade de jogar. Pior para Lulinha, melhor para a torcida.

Não achei que Souza foi mal. Perde oportunidades, é verdade, mas foi dos que mais chamou o jogo e participou das jogadas que originaram nossos gols. Já ouvi o comentário: “Ah, mais uma vez decidimos com a bola parada” ou “Ganhamos, mas jogamos muito mal”. Para mim, isso é muito relativo. Estar bem nas bolas paradas é um ponto positivo, afinal, quem não tem cão, caça com gato. É sempre bom sabermos que podemos contar com mais essa arma pra ganhar jogo – e há um bom tempo não podíamos!

Posso estar enganada, mas tenho visto os últimos campeonatos e, em nenhum deles, o campeão jogou bonito. O negócio é saber ganhar. Hoje o time soube ganhar. Espero que saiba ser líder também, até o fim!

___________________

Como muita gente entra aqui digitando a palavra GOLS no buscador, os gols de hoje AQUI.