Arquivo da tag: Bambis

O preço de não ter Estádio

Eu tive de esperar algumas horas para falar desse assunto, pois estava tão irritada que não conseguia achar alguém em quem colocar a culpa, ou alguma desculpa esfarrapada para dar. Aliás, ainda não achei, talvez porque não tenha mesmo.

Nós, Corinthianos de fé, que comparecemos ao Estádio acompanhar a sofrível campanha de 2007, alguns de nós – e me incluo nessa – fomos a TODO SANTO jogo da Série B, e em treinos, apresentações, Copinha, chuva e sol, pagamos preços altíssimos nos ingressos, nos tornamos Fiéis Torcedores… e PASMEM, não poderemos presenciar os momentos que mais esperamos: os clássicos.

Como assim jogar O JOGO do campeonato lá na … naquela distância?!?! Jogar clássico no Morumbi com 10% pra nossa torcida? E não me venha com a bela atenuante de que jogaremos contra o Santos no Pacaembu. Diga-se de passagem, CEDEREMOS GENTILMENTE o tobogã para os peixes mortos no Pacaembu. Corinthians Grande, sempre Altaneiro, cade o seu Estádio???

Não vou entrar no mérito, não quero um post político. É só mais um dos meus desabafos. Com as mãos totalmente atadas, não podemos nem reclamar. Lá vamos nós, Fiel Torcida, atravessar a cidade para ser menor número, mas não menor apoio, e JAMAIS  menor amor! Lá vamos nós, Corinthianos amigos, atravessar o Estado, chegar cansados, pra comemorar a vitória mais gostosa que existe.

Enquanto isso, é bom alguém providenciar um estádio!

O novo patrocinador vem aí!

Eu tinha só uma certeza sobre o novo patrocinador do Corinthians: ele seria divulgado na semana das eleições. E deixa eu correr no post, antes que seja anunciado hoje mesmo.

Caro amigo Corinthiano, você que está de coração apertado, cansado dessa novela de não encontrar dinheiro, de ver o logo da Medial na pança do Ronalducho,  e de ouvir o Timão reclamando da crise… acompanhe o meu raciocínio, por favor.

A famigerada Crise Mundial que assola os mais terríveis pesadelos de Barack Obama já surtiu efeitos por todo o mundo. Inclusive nas grandes empresas. Não que elas não tenham míseros 15 milhõezinhos para investir em um clube, mas fogem do noticiário como o diabo foge da cruz. Quanto menos souberem o número de demissões, melhor!

Se esse fosse o caso do nosso patrocínio secreto, tenham em mente que já estaríamos com um logo estampado na camisa há semanas. Quando a crise é braba, não tem essa de negociar não, gente, agarra no patrocinador e fecha o contrato, vide nossos arqui-rivais. É um tal de aceitar até geladeira, TV e telefone celular como pagamento. Joga na mídia, faz pressão, tira o logo dos quatro cantos do CT. É o famoso e desesperado “o que vier é lucro”. Não, não acredito que estejamos assim, não vi pressão nenhuma, não ouvi indiretas na imprensa, estamos com a Medial na camisa ou não estamos?

Mas então o negócio começa a ficar óbvio. As pessoas que costumam ter “fontes” dentro do Corinthians apareceram com discursos parecidos: valor alto, maior do que 20 milhões, empresa árabe ou Caixa, e muitas bolas foras. O ponto é que a negociação é segredo de estado. Nem a mãe do presidente deve saber o nome da empresa e os termos do contrato. Mas que ele já deve estar lá…. aaahhhh, ninguém me engana assim não.

O fator mais importante nisso tudo é: semana que vem acontecem as eleições no Corinthians. Vamos fazer uma simulaçãozinha rápida: você, caro leitor, está com um contrato de patrocínio milionário na gaveta, há uns quinze ou vinte dias da eleição e deve decidir o que fazer. a) Sai correndo e anuncia aos quatro cantos; b) desiste e tenta escutar outras propostas; c) Conta só para a Diretoria do clube, de confiança inabalável; ou d) não conta nem para a sua sombra e espera a eleição chegar bem pertinho, para anunciar quando os opositores pretendem algum golpe e dar-lhes um belo nocaute?

Elementar, meus caros. Quanto mais demora o patrocínio, mais tranquila eu fico. Vem bermuda e manga com valores altos, contrato com a nike reformulado, benefícios e um belo patrocínio no peito, prontos para estrear no domingo, contra os bambis, e comemorando a vitória do novo presidente corinthiano. Podem acalmar os ânimos.

 

(já ressalto que não tenho contatos, não tenho fontes, não sei de nada, é um puro exercício mental de raciocínio lógico – pelo menos nessa cabecinha Loira)

________________

E começou a série: FECHARAM O PATROCÍNIO DA MANGA POR 8 MILHOES DE REAIS!

Opinião de quem entende: Marketing

Amir,

Primeiramente, PARABÉNS pelos textos que escreve. Fiz uma rápida pesquisa sobre marketing esportivo e você tem textos excelentes.

Sou corinthiana e, de repente, deparei-me com uma dúvida gigantesca. Muitas são as pessoas que passaram a criticar o Corinthians por sustentar o logo da Medial, mesmo após o término do contrato.

Muitos falam em “amadorismo” e não-valorização da marca Corinthians. Eu entendo os argumentos, mas não concordo. Apesar de pouco saber sobre marketing, vou fazer umas considerações.

Muito comentam acerca da atitude do SPFC de tirar o logo do patrocinador no dia posterior ao término do contrato, o que, para muito, passa uma idéia de profissionalismo e boa administração.

Não acho que o Corinthians perca algo com a exposição gratuita da Medial, pelo contrário, é a demonstração de um ótimo relacionamento com o patrocinador, e uma parceria que foi saudável e benéfica para ambos os lados.

Além do mais, tirar o patrocinador às pressas é atitude agressiva, e de quem precisa fazer pressão por valores maiores. Não é o caso do Corinthians.

Por fim, acredito que, pelos altos valores que vêm sendo ventilados, o virtual prejuízo que teríamos nesses 15 dias de “não contrato” serão totalmente cobertos pelo novo patrocinador. Lembro, ainda, que é possível que a Medial continue algum tipo de parceria com o Corinthians.

Gostaria de saber a sua opinião. Você acha que manter o antigo patrocínio é desvalorização da marca Corinthians e sinônimo de amadorismo?

Olá Yule,

Muito obrigado pelos elogios.

Sua pergunta é excelente e creio que não há uma resposta do que é certo ou errado.

O SPFC acredita que com esse posicionamento valoriza sua cota de patrocínio, mas por outro lado tem uma relação menos harmoniosa com seu parceiro.

Já o Corinthians optou por “bonificar”seu parceiro e permitiu que a marca aproveitasse dos benefício de uma cota que custa R$ 1,3 milhão/mês. Mas com essa atitude apresenta uma relação mais harmoniosa com seu parceiro que pode manter algum investimento no clube.

Eu pessoalmente defendo um híbrido das duas abordagens, já que é possível ter uma relação harmoniosa entre as partes, sem deixar de lado o valor da cota de patrocínio do clube.

Um abraço.

Amir

Amir Somoggi é especialista em Marketing Esportivo, autor de diversos textos sobre o assunto, e escreve para o blog Futebol & Negócios. Atenciosamente, respondeu a minha dúvida. Deixo meu agradecimento.

Guerra Fria

O assunto pouco falado por Corinthianos é o sucesso que o time do Morumbi vem conquistando nos últimos três, quatro anos. Obviamente, até 2006 pouco reparávamos, afinal, QUEM era o São Paulo FC? Eu, pelo menos, sou de uma época que não se ouvia falar dos bambis. Conquistaram um ou dois títulos no começo da década de noventa, é verdade, mas na ocasião, libertadores não era nada demais. E depois disso, Palmeiras é rival. Indiscutível.

Entretanto, é inegável que nos últimos anos o São Paulo conquistou uma lista invejável de títulos e o coração da imprensa paulista. Tudo que é feito no Morumbi é um exemplo. Penso muito a respeito disso tudo: um time que ganhou três brasileiros seguidos, Libertadores e um Mundial, em quatro anos, deve mesmo ser um exemplo a ser seguido. Não deve?

Em termos. Por muito tempo me neguei a parar pra pensar no assunto, com medo do que eu fosse ter de enfrentar: um time que ameaça o Corinthians, que ganha tudo, que vai ter uma torcida maior algum dia? Hoje, vou encarar o problema de frente.

A maioria das crianças escolhe o time com o que, uns cinco seis anos, certo? Pois bem, nasci em 85 e participo da geração sou-São-Paulino-pq-fui-modinha-em-92. Naquela época, a torcida do São Paulo deve ter aumentado consideravelmente. E o que isso teve de bom para o clube, em termos de torcida? NADA. A torcida deles é de moda, não vai ao estádio, corneta com uma habilidade incrível. E não sabe fazer festa. A arquibancada parece uma balada e, claro, os torcedores-bandidos, ficam longe dos riquinhos, entoando gritos de pancadaria.

A torcida do Corinthians é MUITO melhor? Olha, vi estádios praticamente vazios em 2007, conheço alguns Corinthianos com espírito de porco (perdão pelo trocadilho) e sei que assistir jogo na numerada é um saco! Mas ninguém pode negar o fato de que o Corinthiano é MUITO  mais apaixonado, é muito mais fiel e que, se a torcida bambi ultrapassar a nossa torcida, eu não estarei viva para presenciar este dia.

Como já é fato conhecido de que a torcida não é o ponto forte do SPFC, passemos ao próximo ponto. Dizem por aí que o São Paulo faz as melhores contratações, que não paga nada por jogadores, que tem força nos bastidores. O Corinthians? Não sabe contratar, não tem força, é incompetente. Considerando o último ano que passou, acho que o Timão deu uma lavada na formação de um elenco, enquanto o São Paulo foi um fracasso na~reposição. Neste ano, não vejo o motivo de tenta rasgação de seda por três ou quatro jogadores medianos, saídos do fracassado futebol do Rio de Janeiro, enquanto aqui, meu bem, Ronaldo é dúvida. Sabe o que faz uma contratação ser boa, amigos? Ser assinada na vila sônia.

Idéia brilhante para carnê de ingressos ou ingressos magnéticos? Acredito que o Corinthians seja o único clube no Brasil (em São Paulo eu sei que é) onde a compra de ingressos pela Internet e por cartão magnético funciona perfeitamente (para quem é Fiel torcedor, é claro). Não vejo elogios por aí, apesar de já ter lido em uns quatro ou cinco blogues o quanto a idéia são paulina é brilhante. A Timão TV ou a Agência Corinthians são ignoradas. Ah se fossem no Morumbi…

Clube mais organizado? Vou contar uma histórinha pra vocês: saiu uma nova lei que garante aos associados o direito de votar e ter forte presença dentro de um clube. Pois bem, hora de eleição no Morumbi, a lei não se aplica, buscam ressalvas de outras leis com o argumento de que é impossível um associado participar na vida política. “Lindo, ainda bem que o São Paulo tem ótimos dirigentes”. No Corinthians, o estatuto de acordo com a Lei, votado em assembléia, provamos que é perfeitamente possível aplicar o dispositivo. “Ah, tem algo de errado aí, no Corinthians só tem mau-caráter”.

Marketing excelente? Com o tanto de título que esse time conquistou, o Corinthians seria assunto até na Lua, venderia mais que água e teria um patrocínio de 100 milhões. A gente tira água de pedra em um ano de Série B. Até a malditona ficou mais charmosa depois da nossa passagem.

Serei justa: o São paulo tem um PUTA treinador, que além de tudo é torcedor. Tem alguns jogadores acima da média e ganha quase tudo o que disputa. Mas para por aí. 

Apesar de campeão, não é o time mais amado pela sua torcida. Não é o mais odiado pelos rivais. Não é o time com as melhores idéias. Não é o time com o melhor marketing. É o time com mais títulos, fato. Mas será que basta ser campeão para ser o maior? Quanto ao Corinthians, me pergunto: basta ser o maior sem ser campeão?

As ações de um e outro clube não deixam de serem miradas ao adversário. Corinthians sempre comparado ao São Paulo e São Paulo que não entende COMO não consegue ser maior que o Corinthians.