Arquivo da tag: Andres Sanchez

O novo patrocinador vem aí!

Eu tinha só uma certeza sobre o novo patrocinador do Corinthians: ele seria divulgado na semana das eleições. E deixa eu correr no post, antes que seja anunciado hoje mesmo.

Caro amigo Corinthiano, você que está de coração apertado, cansado dessa novela de não encontrar dinheiro, de ver o logo da Medial na pança do Ronalducho,  e de ouvir o Timão reclamando da crise… acompanhe o meu raciocínio, por favor.

A famigerada Crise Mundial que assola os mais terríveis pesadelos de Barack Obama já surtiu efeitos por todo o mundo. Inclusive nas grandes empresas. Não que elas não tenham míseros 15 milhõezinhos para investir em um clube, mas fogem do noticiário como o diabo foge da cruz. Quanto menos souberem o número de demissões, melhor!

Se esse fosse o caso do nosso patrocínio secreto, tenham em mente que já estaríamos com um logo estampado na camisa há semanas. Quando a crise é braba, não tem essa de negociar não, gente, agarra no patrocinador e fecha o contrato, vide nossos arqui-rivais. É um tal de aceitar até geladeira, TV e telefone celular como pagamento. Joga na mídia, faz pressão, tira o logo dos quatro cantos do CT. É o famoso e desesperado “o que vier é lucro”. Não, não acredito que estejamos assim, não vi pressão nenhuma, não ouvi indiretas na imprensa, estamos com a Medial na camisa ou não estamos?

Mas então o negócio começa a ficar óbvio. As pessoas que costumam ter “fontes” dentro do Corinthians apareceram com discursos parecidos: valor alto, maior do que 20 milhões, empresa árabe ou Caixa, e muitas bolas foras. O ponto é que a negociação é segredo de estado. Nem a mãe do presidente deve saber o nome da empresa e os termos do contrato. Mas que ele já deve estar lá…. aaahhhh, ninguém me engana assim não.

O fator mais importante nisso tudo é: semana que vem acontecem as eleições no Corinthians. Vamos fazer uma simulaçãozinha rápida: você, caro leitor, está com um contrato de patrocínio milionário na gaveta, há uns quinze ou vinte dias da eleição e deve decidir o que fazer. a) Sai correndo e anuncia aos quatro cantos; b) desiste e tenta escutar outras propostas; c) Conta só para a Diretoria do clube, de confiança inabalável; ou d) não conta nem para a sua sombra e espera a eleição chegar bem pertinho, para anunciar quando os opositores pretendem algum golpe e dar-lhes um belo nocaute?

Elementar, meus caros. Quanto mais demora o patrocínio, mais tranquila eu fico. Vem bermuda e manga com valores altos, contrato com a nike reformulado, benefícios e um belo patrocínio no peito, prontos para estrear no domingo, contra os bambis, e comemorando a vitória do novo presidente corinthiano. Podem acalmar os ânimos.

 

(já ressalto que não tenho contatos, não tenho fontes, não sei de nada, é um puro exercício mental de raciocínio lógico – pelo menos nessa cabecinha Loira)

________________

E começou a série: FECHARAM O PATROCÍNIO DA MANGA POR 8 MILHOES DE REAIS!

Contra a política suja!

Pretendia falar sobre o Patrocínio hoje, mas outro assunto atormentou o Corinthians ao longo do dia: as Eleições.

Queira ou não, as nossas eleições diretas tem data marcada: dia 14 de fevereiro. Daqui até lá, aguentaremos de tudo para que isso não aconteça. Logo cedo já me deparei com a bomba: RESGATE DE SÓCIO PÕE SOB SUSPEITA PLEITO CORINTHIANO. Como assim??? Decidi prosseguir a leitura. Para ser breve, a notícia falava sobre como Osmar Stabile pretendia adiar as eleições no Corinthians.

Seria engraçado se não fosse trágico o fato de que quem descobriu os nomes irregulares fora Paulo Garcia e que o mesmo alega que não é necessário adiamento do pleito, mas apenas a regularização da situação. Pior ainda quando sabemos que todos os candidatos receberam a lista para conferência e apenas Garcia tomou as providências devidas. Além disso, ouve-se dos partidários de Stábile que, no caso de a eleição ser adiada, Osmar teria grandes chances de vencê-la.

Gostaria de ouvir a versão de Osmar para a situação.  Gostaria, sinceramente, de saber se estão tentando melar a democracia apenas para ganhar vantagem nos votos. Da mesma forma que gostaria de saber quais são os tipos de irregularidades e se as mesmas são motivo para acusação de fraude. Gostaria de saber se, caso a fraude seja comprovada, alguém vai fazer alguma coisa.

O que mais chamou a atenção, no entanto, foi a atitude da Diretoria Corinthiana de soltar uma nota oficial a respeito do assunto. Na mesma, repreende atitude da Folha de São Paulo referindo-se ao jornal como “leviano e ofensivo à toda comunidade de associados do Sport Club Corinthians Paulista”. Alguns chamaram a nota da diretoria de monte de merda. Outros calaram-se. O que importa, para mim, é que o nosso Corinthians não fique a mercê da imprensa pequena e que passe a repreender esse tipo de pseudo-jornalismo, como já havia dito aqui.

Não estou em favor de ninguém. Defendo a política séria e justa, a campanha com propostas e lealdade. Defendo um debate ou uma sabatina dentro do clube, para os associados. Defendo o fim desse Show de Horrores para o mundo, quando, na verdade, quem elege o candidato está ali no Parque São Jorge. Está na hora de acabar com essa mentalidade de denegrir o próprio clube. Está na hora de enterrar de vez todo os resquícios do nosso passado manchado.

Os problemas da não-oposição

No Corinthians há uma política de auto-destruição entre a gente. A política deveria ser feita com propostas de construção, mas não. Há um auto-flagelamento no centro nervoso de quem vive o cotidiano do clube.”

Enquanto as dúvidas e desconfianças quanto à política do Corinthians ficam só no boca-a-boca ou no âmbito da pseudo-imprensa, não me preocupo muito. Sempre penso: alguém lá dentro vai segurar a barra. Deve ter alguém, não é possível. Porém, algumas declarações dadas nas últimas semanas preocupam-me extremamente. A fala reproduzida acima é de Mário Gobbi. 

Longe de mim defender ou atacar qualquer pessoa dessa gestão/oposição. O texto que escrevo pouco tem a ver com chapas e campanhas eleitorais. não levanto a bandeira de ninguém. Mário Gobbi está no olho do furacão. Se ele não conhece a política do Corinthians, eu não sei quem conhece. E essa desilusão dele é mais do que preocupante.

Eu tinha um professor na faculdade que sempre dizia: ser oposição é parte fundamental da política. Da boa política. Ficar em cima, fiscalizar, debater. Ser oposição é reconhecer a linha de trabalho e o programa político de alguém e cuidar para que seja implementado, coibindo, quando for o caso, corrupção, fraude, ou qualquer outra irregularidade. A melhor campanha política é ser uma boa oposição.  

Quando esse trabalho é esquecido, o desespero toma conta e acontecem aquelas escandalosas e sujas corridas eleitorais. Ameaças, falsas notícias de corrupção, acusar a família de outro candidato, coisas baixas que, infelizmente, estamos acostumados a ver em nosso país/clube do coração. Ou pior, criticamos a política de Brasília, mas não vemos com clareza aquilo que acontece ali no tatuapé.

Eu não conheço a maioria dos associados do clube, não sei qual será o resultado da eleição. Porém, pelo pouco que eu vejo, quem fiscaliza o trabalho da diretoria hoje, é acusado de ser situação. Quam mais se esforça em atacar a situação, muitas vezes por meio de jogo sujo, não se diz oposição. Vejo discussões tolas na Internet, vazias de conteúdo, mas cheias de melindre e ataques gratuitos. Nunca vi, de fato, uma acusação comprovada. Contra ninguém.

Mas o joguinho feio de eleição barata está sendo feito há tempos. E o pior, os grandes figurões não dão as caras. Devo excluir Andres Sanches desse bolo, porque esse não tem a menor habilidade em se esquivar dos ataques eleitoreiros. Frequentemente, fica nervoso e perde o rebolado.

Prefiro acreditar que o Corinthians está perdido quanto à política interna. Ficou meio sem reação após a queda de uma Ditadura de mais de uma década. No livro do Oliveira e do Vessoni tem uma entrevista na qual o próprio Dualib fala que no Corinthians nunca teve oposição a ele. Ninguém nunca fez muito esforço para que ele saísse do poder. Apesar de o cara ser um pilantra, não acredito que isso seja mentira.

Façamos um exercício de tentar abstrair a conotação política da declaração de Rosemberg: “Só nos falta uma oposição que reconheça os méritos do que foi feito, que se livre desses dinossauros, que não acrescentam nada, só nos falta uma oposição que esteja à altura da nossa gestão!“. Eu concordo com ele. Falta uma oposição no Corinthians. Urgentemente.

O primeiro passo foi dado: conseguimos colocar o poder na mão do associado. Falta a consciência de que precisamos estar presentes para fiscalizar. mais do que se encaixar nos parâmetros de alguma chapa ou candidato, precisamos construir a nossa própria oposição. A oposição do torcedor contra toda e qualquer tentativa de acabar com o Corinthians. Não é preciso pressa, não é precisso aderir ao único projeto contrário ao candidato que você não gosta. é preciso paciência e atitude.

Eu li um texto brilhante do Marcelo Lima (Vertebrais) e tomei a liberdade de copiar um parágrafo (recomendo a leitura do texto na íntegra) para finalizar o meu texto-desabafo.

Uma oposição à altura deve dividir opiniões, mostrar formas alternativas, ter opções, mas o que se vê, são aqueles que tentam melar contratações, expõem as intimidades de um negócio apenas para jogar os envolvidos aos leões. Não peço que um elogie o outro, não, longe disso, apenas gostaria de ver um bem maior, pois o Corinthians é o Corinthians tem quase 99 anos, e na história do clube, como quer ser conhecido? Como aquele que ajudou ou como aquele que fez de tudo para ajudar conforme sua deturpada maneira de só agrego quando estiver no poder? Não é o Corinthians de Sanchez que sofre, é o Corinthians do povo, da Fiel, que agoniza com tanto corinthianismo sem credibilidade!”